Sábado, 29 de Setembro de 2007

Sobre o Swing... e os comentários ...

Quando pensei no tema “Swing” para postar no clã, reflecti um pouco sobre o mesmo, precisamente porque o tema é polémico, no ponto de vista dos valores morais da nossa sociedade. Vulgo morais,  porque nós somos um povo conservador com valores muito rígidos.
Mas o blog saiu e muito bem…

Por esta razão, quando li os comentários não fiquei surpreendida. Comentários a favor do swing, mas com reservas, comentários negando a prática do swing e outros com abertura em relação ao tema embora não opinassem muito sobre o mesmo.

A minha pretensão quando escrevi o tema foi de conhecer a opinião dos users comentadores  sobre o swing e confesso que fiquei satisfeita. O tema pegou e deu que falar!

Nenhum de nós, pretendeu fazer uma critica alusiva ao tema mas no fundo, demonstrámos algumas reservas no que diz respeito ao sexo partilhado por casais.

Por falta de conhecimento?

Por falta de experiência?

Não me constatou nenhuma das duas…penso que, a maioria deseja preservar a sua intimidade e respeito pela sua sexualidade.

As opiniões foram diversas, mas todos foram bem explícitos  que sexo só faz sentido a dois e de preferência com amor. A intimidade também foi aqui defendida mesmo por aqueles que se mostraram mais pervertidos. Ninguém aqui foi severo, pelo contrário.

Curiosamente, ouve quem fugisse ao tema principal focando-se na sexualidade da mulher e do homem, aqui vou opinar, santa paciência, porque não concordo com o que um user escreveu sobre o orgasmo das mulheres, que transcrevo a seguir: (…) as maioria das mulheres fingem os orgasmos no acto sexual (…) . A sexualidade, já estudada por Sigmon Freud e desenvolvida mais tarde por outros cientistas, sempre foi um tema tabu, talvez mais para as mulheres por questões morais e que em pleno séc. XXI ainda persistem, bastam ler as revistas femininas para percebermos que existem problemas a nível sexual  e um dos grandes repressores tem sido, sem dúvida, a sociedade em que vivemos.

Mas hoje em dia, é nossa obrigação contrariar  essa tendência, não no sentido de libertação sexual, tipo anos 60, porque assumir a sexualidade não é de modo  nenhum ser pervertido … a Maria vai com todos…

Liberdade sexual não mais do que assumir a nossa vontade e dar asas à imaginação.

Mas atenção…  não estou a defender que o ideal será ter um parceiro fixo. Sim, porque uma relação estável não é sinónimo de estar de bem com a vida. Existem inúmeros relacionamentos conjugais (casados ou não) que não são felizes na sua sexualidade, e penso que esta poderá ser uma das razões  que levam a alguns casais ou um dos parceiros por se sentir incomodado ou carente a nível sexual,  procure situações que os satisfaçam  ou até mesmo,  criar um espaço na sua vida para terceiros preenchendo as suas lacunas sentimentais. Tenho sérias dúvidas que estes escapes, resolvam alguma coisa, possivelmente baralham e levam a que as  próprias pessoas se sintam ainda mais sós na sua relação / casamento.

Muito ficou por dizer… mas não vou estender-me mais…estarei à disposição para mais comentários sobre o tema.

Escrito por Ana Jasmin

Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

Os meus cantinhos preferidos...

Aqui sim...sinto-me em casa...isolo-me e aqui fico tempos sem fim...

 

 

Foto tirada por Ana Jasmin

 

Foto tirada por Ana Jasmin

 

 

Foto tirada por Ana Jasmin

 

Aqui neste sítio sinto-me rejuvenescer...

 

 

 

Aqui neste sitio sinto-me rejuvenescer.

 

É aqui que faço as minhas caminhadas, volto costas e reorganizo as minhas ideias.

Penso no tempo que já lá vai e no que está para vir. Este é mais dificil. O que é hoje,  pode não o ser amanhã e provas já tive muitas.

É mais fácil recapitular as cenas do passado. São como um filme e que só a nós diz respeito. Mas ficam registados aqui no nosso psico como se fossem diapositivos. Nalguns ainda me revejo, noutros nem por isso. O tempo vai desgastando algumas cenas e outras vão se alterando...metamorfose...

 

Sim passamos por várias fases. Desde o nascimento até à velhice, passando a adolescência e a fase adulta.

 

Sempre ouvi dizer que a adolescência é complicada, a chamada "idade do armário"...hum...nao sei qual das piores, sé esta ou  a da fase adulta.

Quando era gaiata e pensava nas pessoas com 35 / 40 anos, achava  que era velhas, hoje que estou lá a marcar pontos, tenho vontade de rir, porque de velhos não temos nada. E mais...somos adolescentes na nossa fase (35/40), isto é, em cada fase da nossa vida existe sempre um adolescente embora com um grau de maturidade diferente fruto da experiência vivida.

 

 

 

Calma não pretendo dizer que estes adolescentes mais velhos sejam mais perfeitos que os adolescentes jovens... ah estes são maravilhosos, quem me dera estar neste diapositivo com os meus 18 anos... lá vem a velha máxima... e saber o que sei hoje...Poças já ouvia a minha mãe a dizer isto e agora repito-me...

Não tenho dúvidas que as gerações vão se repetindo apesar da evolução tecnológica, vamos sempre reafirmando as gerações que já lá vão. Não fossemos nós todos da mesma espécie (humana).

Não vou escrever mais mas sim aproveitar este passeio de fim de tarde, que tanto me sabe bem…

 

 

Escrito por: Ana Jasmin

 

 

Cor: The last of Moicans

Pessoas tóxicas

 

 

 

Com pessoas tóxicas cruzamo-nos dia a dia, em casa, no local de trabalho, no café, no msn, enfim elas estão em todo o lado… Vou tentar escrever de uma forma subtil, não quero de forma alguma ferir susceptibilidades de ninguém… mas se alguém identificar-se como pessoa tóxica, prepare-se!!! Caso contrário vai ficar a falar com as paredes …

 

Nove horas da manhã, levantei-me num ápice e dirigi-me para o duche, estava a entrar no banheiro quando o telemóvel tocou. Voltei ao quarto e atendi. Ups… era a Margarida e eu sem tempo para falar, já estava atrasada… mas não tendo coragem de deixar o aparelho a tocar, resolvi atender. Margarida estava desesperada porque ia ao médico mostrar a mamografia, falou … falou e eu nem consegui dar-lhe uma palavra de conforto… tentei dizer-lhe que lhe ligava mais tarde para saber o que o médico lhe tinha dito, mas fiquei impossibilitada de o fazer, porque logo outro consulta surgiu, a de estomatologia! Olhei para as horas e fiquei aflita. - Meu Deus! São quase 10 horas e nem o banho tomei! - pensei eu. Finalmente lá consegui dizer-lhe que tinha que me despachar e que na hora do almoço telefonar-lhe-ia para saber noticias, principalmente a consulta de mamografia.

 

Escusado dizer que em 10 minutos despachei-me e desatei a correr para apanhar o transporte público. Caramba, fiquei preocupada com a Margarida, é a mulher das doenças, já não sei se hei-de acreditar na seriedade das doenças dela…

Finalmente cheguei ao meu local de trabalho…sentei-me, liguei o PC e atendi o telefone. Era João um amigo de infância, sempre desesperado e deprimido, ou porque a namorada sai de casa, ou porque volta novamente, enfim uma relação no mínimo estranha. Começo a recear o momento em que ela sai e não volta. Combinámos almoçar juntos para falarmos um pouco… hoje estou disposta a dizer-lhe umas verdades para ver se ele acorda…

 

No trabalho as coisas não correm melhor… Teresa lamenta-se constantemente da quantidade de trabalho que se encontra sob a sua responsabilidade. O chefe sobrecarrega-a por confiar na qualidade do seu desempenho (mania dela, acha-se indispensável) e pronto, tenho que ouvir isto o dia inteiro.

Finalmente a hora do almoço, dirigo-me ao restaurante para me encontrar com o João. Entrei e procurei-o. Reparei que sentadas junto à janela estavam algumas colegas minhas. Hum…estou tramada…vai ser um falatório esta tarde no escritório.

João chegou e sentámo-nos. Pedimos o prato do dia para nos despacharmos rapidamente. Não convinha chegar novamente atrasada. - Então? – perguntei – lhe. João olhou para mim com o rosto completamente desfigurado, calculo que tivesse passado a noite em branco. Como gosto muito do João, senti-me triste por vê-lo sofrer desmedidamente. Perguntei-lhe novamente o que tinha acontecido desta vez, mas resposta nem vê-la… João está completamente bloqueado. Não sei se será o melhor momento para lhe dizer o que sinto em relação à vida conjugal dele e além do mais quem sou eu para fazer julgamentos… ninguém é perfeito… Falámos muito pouco, almoçamos, ou seja, almocei eu, apesar da minha falta de apetite. Despedi-me do João e pedi-lhe para ele telefonar-me à noite. Confesso que fiquei deprimida. Não tenho forma de o ajudar e confesso que me incomoda, afinal somos amigos há muitos anos, somos praticamente irmãos.

 

Meia hora depois…

 

Entro no escritório, atravesso o corredor sentido os olhares atrevidos das minhas colegas. Comentário de uma delas: - Estavas bem acompanhada á hora do almoço! Olhei e mostrei um sorriso meio amarelado, mas ela, como não ficou satisfeita, continuou a sua jornada. - E o carrão dele? Hum…andas bem andas… Sorri-lhe novamente e respondi-lhe melodiosamente (fui um pouco cínica):

- João é meu amigo de infância, fomos criados juntos. Não percebo essa tua conversa.

E nisto, sentei-me e comecei a trabalhar. Percebi que ela fez alguns comentários em voz baixa para outros colegas, mas não liguei e continuei o meu trabalho.

 

Uma hora depois, recebo uma chamada da minha mãe. Hum…agora é que são elas…falou, falou, e eu sempre a tentar dizer-lhe que estava cheia de trabalho e não podia estar ao telefone, mas sem êxito. Por fim lá consegui desligar e escrevinhei rapidamente o nome dos medicamentos que ela me pediu para comprar.

 

Susana, amiga do meu chefe chegou perto da minha secretária e solicitou-me para um trabalho de dactilografia. O modo com o pediu não foi simpático, como sempre! Morre de ciúmes de mim ... sabe-se lá porquê…e faz-me a cabeça em água. Pensa que me dou bem de mais com o chefe e lá estou eu a levar com o mau feitio da criatura.

Após uma pausa para o café, ligo o msn para ver quem está on-line. Talvez alguém agradável para dizer um olá. Ups…assim que o ligo, recebo uma mensagem instantânea:

 

- Jasmin não te ligo mais… passas a vida a moitar com gajos, vou remover-te…

 

Li três vezes para acreditar no que tinha acabado ler… não era a primeira vez , que recebia mensagens desagradáveis por parte do Tom … mas desta vez não percebi…achei que nos tínhamos entendido…começo a pensar, como sempre pensei, que havia algo de anómalo neste rapaz… estou quase, quase a desistir de falar com ele. Poças, cada vez que me escreve mensagens destas, fico magoada …

 

São 6 horas da tarde.

 

Saio a correr para apanhar o transporte público… Chiça… o telemóvel a tocar. É a Margarida novamente, começa a falar sem descanso. Relatou a consulta médica de mamografia, de seguida a de estomatologia e por fim remata com uma dor que lhe está a incomodá-la desde o dia anterior. Despediu-se e desligou. Eu? Nem consegui perguntar-lhe nada, só escutei. Pelo menos ela podia ter-me perguntado se eu estava bem… Margarida a eterna vitima, queixa-se sempre das supostas doenças dela…Nunca ouve … fala, fala, fala…

Quando cheguei a Águas Furtadas, fui à farmácia e comprei os medicamentos da minha mãe. Pouco depois, estava à porta dela para lhos entregar. Aproveitou, de imediato, para se queixar do mau feitio da minha cunhada e das diabruras dos meus sobrinhos e que estava saturada e cansada.

 

 - Está bem mãe, tens de ter paciência … são teus netinhos!

 

Finalmente em casa, despi-me, tomei um duche de imersão. Pensei no Tom, no João, na Margarida, na Susana, nas idiotas das coscuvilheiras que trabalham comigo, enfim, tudo gente boa… mas que influência o meu bem estar.

 

Bem o meu dia nem sempre é assim, tenho dias de luz!

 

Mas não haja dúvida que estou rodeada de pessoas que me toxicam com as suas desgraças, invejas, coscuvilhices, com os sabichões que acham que sabem tudo e são os melhores, as ovelhas negras… e muito poderia eu dizer.

 

Socorro, quero independência! Preciso de me libertar destas toxinas todas! Pessoas negativas, não obrigado! Fazem-me infeliz…

Passo a transcrever uma frase que li e tão certa que ela é:

 

“ Se uma amizade lhe tira mais do que lhe dá, qual é o interesse em mantê-la? Afinal não podemos ser amigas de toda a gente”

 

E não posso esquecer do Rui que não se importa de telefonar ao meio da noite só porque está com insónias e é incapaz de me perguntar: “ Como estás?”…

 

Um dia destes vou arrumar o meu armário e deitar fora o que não interessa…Só vai ficar quem gosta verdadeiramente de mim e pronto a dar quando recebe… carinho e respeito…por mim…

 

Escrito por: Ana Jasmin

 

sinto-me:
Cor: True Colours - Cindy Loper
Terça-feira, 25 de Setembro de 2007

Que azáfama ...

 

Bem, já estamos quase no meio da semana e eu já sinto que vou no último dia da jornada desta mesma semana. Que azáfama!  

 

O regresso à escola...a compra dos livros... preparação de mochilas...querem mais? Bem nesta altura do campeonato já nem ordenado tenho. Os professores cada vez mais exigentes...são livros para estudar, fichas para relembrar matérias, cadernos, sebentas, lápis da marca XX, canetas marca YY...Hum...comprei um armazém inteiro

 

O pior disto tudo é que voltei a levantar-me de madrugada para preparar esta malta toda e colocá-los na escola a tempo e horas.

 

Só descanso quando chego ao emprego e me sento...mesmo assim ainda recapitulo o que fiz desde o momento em que me levantei até à entrada do carro na garagem do edificio onde trabalho... Não vá ter esquecido algo de importante

 

A minha unica satisfação é ter a consciência de que não me encontro sózinha nesta luta diária!

Agradeço a todas as mamâs e papás o apoio que me dão para eu continuar em frente e nunca desistir.

 

Sinto-me:  e todos os dias da minha vida

Sábado, 22 de Setembro de 2007

Amantes...Amor proibido

 

Mas afinal o que é um amor proibido?
Uma relação secreta entre dois amantes? Isto é, quando um ou dois dos amantes têm mais que uma relação de paixão, amor, desejo, erótica ou aquilo que quisermos chamar à multiplicidade de relações. No meu ponto de vista nestes amores adjectivados de proibidos há tanto de polémico como de amor.
Trata-se de uma relacionamento intenso porque não se enquadra na vida quotidiana! È vivido apenas por momentos bons … é um amor que tem de sobreviver à falta de tempo, aos desencontros, à repressão, à falta de carinho quando ele é preciso e não pode ser partilhado…
O sexo? É maravilhoso… não se trata de fornicar porque faz parte do quotidiano, mas sim pelo desejo intenso sentido entre os amantes, fornica-se até à exaustão, comem-se um ao outro com medo de ser a última vez.
São amantes de delírio, fazem-no sempre com a promessa de que vai ser a última vez… mas é mais do que viciante … os amantes galgam montes, caminhos, sebes … movem o impossível para se encontrarem.
Fala-se pouco nestes momentos de reencontro…o tempo é escasso para se fazerem planos…
Amam-se loucamente …
Não ! Não pensam em sexo tântrico… este leva tempo…e para os amantes o tempo vale ouro… não é por não quererem, até porque fornicar segundo o tantrismo tudo seria lento e maravilhoso…

Hoje vou fazer de louca ...

 

 

Hoje vou fazer de louca...vou correr por esse mundo fora e vou procurar-te... vou gritar por ti aos quatro ventos mesmo que não me ouças...vou despir.me de preconceitos e correr atrás de ti.

Nao sei qual vai ser o meu destino...nem tão pouco estou interessada ...

Hoje vou fazer de louca...vou pôr um véu sobre os meus ombros e voar ... quero.te ...quero.te...sabes disso tão bem como eu...

Hoje vou fazer de louca... vou chamar.te para junto de mim ... vou agarrar-te com o desejo que sinto dentro de mim...

Hoje vou fazer de louca...vou enlouquecer ao envolver-me no teu corpo...vou deixar-me levar por ti ... vou deixar-me ser possuída pelo demónio do prazer... aqui neste mesmo lugar vou fazer de louca e vou amar-te até à exaustão...vou deixar-me penetrar pela penumbra da noite...vou respirar o teu desejo ...vou deixar-me levar para um lugar longíquo onde tudo acontece...

.Quem sou?

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Os mais recentes

. A Burka - Lágrimas que co...

. Partilhar em terras árabe...

. Curiosidades - Caganers

. O pior é se um dia acorda...

. Adolescentes de outrora ....

. Como vai ser o Ano 2008?

. Vamos reconstruir...

. Algumas sugestões de link...

. Carta ao Pai Natal...

. Um Natal com muito carinh...

.Prateleira

. Junho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.Os meus preferidos

. Porque partiste?

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds